terça-feira, março 20, 2012


A origem da maquiagem

0
A utilização da maquiagem é tão antiga quanto a vaidade. Do francês maquiller originou–se a palavra maquiagem, a arte de embelezar, decorar e pintar o rosto e o corpo com produtos cosméticos.

Nas sociedades primitivas, homens e mulheres faziam uso da maquiagem aplicando sumo de plantas e animais, misturas de terra e pedras moídas para camuflar o rosto e corpo na adoração de seus deuses, ornamentação de festas, passagem de diferentes fases da vida(nascimento, puberdade, velhice, morte, etc), invocação de poderes mágicos, datas especiais, assim como para estabelecer hierarquias sociais.

Grandes e antigas civilizações viam a maquiagem como um instrumento de sedução, que conferia poder e status a seus usuários. No Antigo Egito, as mulheres despendiam horas em banhos embelezadores, massagens com unguentos suavizantes e aplicações de líquidos amarelados para uniformizar e suavizar a pele. Na maquiagem destacavam-se principalmente sobrancelhas e os olhos, acentuadamente delineados com preto do “Khol” o ancestral do delineador, enquanto as pálpebras eram coloridas com um pó esverdeado e a face com um pó marrom-avermelhado. Para finalizar, um toque de vermelho sobre os lábios.

Já os gregos eram adeptos de uma maquiagem mais discreta, cujas cores predominantes eram branco e vermelho utilizadas na face, marrom e verde-jade sobre os olhos e marrom-avermelhado nos lábios.
Para os romanos, o ideal de beleza consistia basicamente em um semblante luminoso, pele clareada com chumbo e sobrancelhas escurecidas.

Com o advento do cristianismo, o clero inicia uma campanha contra os artifícios dos cosméticos, condenando ao inferno as mulheres que, não satisfeitas com a obra do Criador, tentassem modificar sua aparência. O hábito de se maquiar atravessa um parcial período de estagnação, mas os navios do Oriente Médio continuam a abastecer um restrito, porém insistente mercado.

Apesar de rigorosa imposição da igreja, a Renascença resgatou, enfim, a decoração pessoal e o costume de se maquiar. O ideal de beleza nesta época era representado pela figura alva e pálida, alcançada através da aplicação, tanto no rosto quanto nos cabelos, de pó branco obtido a partir do caulim, gesso ou arroz (origem da denominação “pó de arroz”) devidamente moídos.

No início do século XX, graças a Revolução Industrial, a maquiagem toma novos rumos e o uso dos cosméticos é amplamente difundido no mundo inteiro. Os produtos de maquiagem passam a ser acondicionados em estojos decorativos, práticos, modernos e mais acessíveis economicamente. Sua aplicação é simplificada. As mulheres começam a explorar sua beleza livres de preconceitos e julgamentos.
A cada dia são descobertos novos produtos capazes de tornar as mulheres ainda mais bonitas e atraentes. 

Vivemos a plena era dos cosméticos. As pessoas assumem seus papeis, a fim de se conhecer, evoluir e viver melhor, acompanhando o ritmo acelerado dos novos tempos.
Afinal, hoje em dia, é difícil imaginar uma mulher que nunca tenha feito uso do recurso da maquiagem, mesmo que este se limite a realçar os lábios com um batom.

0 comentários:

Postar um comentário

Aqui o respeito é essencial!

Ocorreu um erro neste gadget

Como estou indo

LilySlim Weight charts

wibiya widget

My Fashiolista finds